Preciso parar...

Preciso parar de escrever músicas, elas são como meninas com quem começo a me relacionar, e aos poucos sem entender o tempo das coisas, me cobram atenção, e volta ou continuidade da paixão do momento exato da criação. A faísca que nos uni naquele segundo que vislumbro seus primeiros versos, e que vamos nos conhecendo palavra a palavra, como um quebra cabeças, e quando acerta? É como um beijo. E são muitos beijos por música. Passam alguns dias, as vezes minutos, e já não estamos mais tão apaixonados, quer dizer, eu não estou mais... Ela continua ali, carente de saber seu futuro, nosso futuro, carente de mim, de ser tocada... por mim. Acho irresponsável da minha parte continuar a fazer tantas músicas. As vezes... Queria casar com uma só... para vivermos felizes para Sempre.